quinta-feira, 27 de maio de 2010

Feira do Livro debate onda de terror contemporâneo e cita Poe

"Feira do Livro debate onda de terror contemporâneo"

Mesa homenageia os 200 anos de nascimento de Edgar Allan Poe"



Se Edgar Allan Poe fosse vivo, sentiria, no mínimo,
surpresa ao ver o gênero consolidado por ele voltar
aos parâmetros anteriores a sua obra.



O precursor da narrativa de horror, que subverteu os moldes da literatura gótica e seu moralismo, talvez se divertisse com a nova vampiromania protagonizada por adolescentes virgens em histórias cheias de lições de moral e sempre atadas a um final feliz. Em Crepúsculo, série que seduziu milhares de jovens leitores pelo mundo em livros e no cinema, os personagens principais, que escondem identidades monstruosas, são certamente mais bonitos do que a mente de Poe poderia supor numa história de horror.

No dia 05 de novembro de 2009, numa mesa redonda dedicada aos 200 anos de Edgar Allan Poe e incluída na programação da Feira do Livro, quatro participantes discutiram a trajetória do escritor americano, suas narrativas e desdobramentos. Do Conde Drácula até a série Crepúsculo, da escritora Stephenie Meyer. Para José Francisco Botelho, mestre em Letras e jornalista, sem o novo parâmetro estabelecido por Poe, na primeira metade do século 19, ao quebrar o didatismo, o moralismo e a alegoria do gótico, não haveria o gênero que vemos agora:

— Poe demonstrou que o mal nasce no humano. Ele não tratava o mal do ponto de vista da pessoa. Já o gótico falava do mal que cerca o indivíduo.

Muito antes de Crepúsculo, Drácula, de Bram Stoker, abordava um vampiro imortal, monstruoso, e desconhecido. Agora, como observou outro debatedor da mesa de ontem, o mestrando em filosofia da UFRGS Napoleão Schoeller, a perspectiva se inverteu:

— O que se vê é a dificuldade de o vampiro se relacionar com o mundo humano. É a humanização do vampiro. O herói é o vampiro.

******************
Crepúsculo gira em torno do romance entre uma garota humana e um vampiro que, com mais de cem anos, mantém feições adolescentes e frequenta a escola secundária. O segundo filme da série, Lua Nova — a estreia mundial será dia 20 de novembro —, conta a história de Bella (Kristen Stewart), que se apaixona por Edward (Robert Pattinson).

Se você quiser saber mais sobre Crepúsculo, vampiros e não tem medo de colocar seu pescoço em risco entre no Blog da vampira Flávok.


******************

(...)

Se a vampiromania é passageira, ninguém se atreveu a prever, mas a concordância geral é que o gênero do horror não verá a morte tão cedo, seguindo ou não a narrativa de Poe:

— A literatura fantástica é tão antiga quanto o medo. Só vai melhorar — sintetiza Botelho.


5 razões por que Poe ainda é o cara
* A atmosfera de horror gótico presente em seus contos é uma grande influência ainda hoje.
* A invenção da literatura policial: Poe é considerado, com as três histórias do investigador Dupin, o inventor da literatura de dedução e elucidação de crimes.
* O mito do escritor/herói trágico: Poe viveu pouco, morreu aos 40 anos e produziu grande literatura nesse período. Escritor consagrado hoje, morreu em circunstâncias misteriosas, pobre e quase sem quem comparecesse a seu funeral. É, portanto, um personagem cuja vida cheia de elementos patéticos inspira tanto fascínio quanto sua obra de gênio.
* A Carta Roubada, conto que inspirou o psicanalista Jacques Lacan
* O Corvo, poema mais popular de Poe, com o clássico refrão “E o corvo disse / Nunca mais”, inspirou poetas tão diferentes como Fernando Pessoa e Vinicius de Moraes e foi adaptado para o cinema num cômico filme estrelado por Vincent Price e Boris Karloff.

Reportagem retirada do jornal eletrônico Zero Hora
*(Com adaptações)

2 comentários:

Freak Point disse...

ODEIO crepúsculo!

pq citar crepúsculo como um livro de terror ou romance? ta mais pra livro de comédia!

vampiros vegetarianos...hã?
...que preferem beber o sangue de animais inocentes doque matar um ser humano nojento!

Poe ficaria é decepcionado!

EnigmA disse...

kkkkkkkkkkk

Calma!!
Foi a citação que o jornal fez e que eu apenas complementei com um blog muito bom que eu conheço!

Informação não faz mal a ninguém Lenore!!